sábado, 10 de maio de 2008

SEGUNDONA DE PRIMEIRA


A Série B do Brasileirão nunca teve uma edição tão histórica como será a de 2008. O motivo? Sem sombra de dúvidas o Corinthians.

Disputando pela primeira vez essa divisão, quem agradece são os organizadores que sabem que os estádios se transbordarão em recordes. Tudo porque um exército de mais de 17 milhões de pessoas vestem essa tal camisa roxa. Simplesmente o dobro da soma de torcedores de todos os outros times da Série B.


Para aqueles que não querem ou podem sair de casa, a solução se traduz em microondas e sinais radioeletricos, já que todos os 21 jogos do Timão serão transmitidos pela TV aberta, que pela primeira vez aposta na sempre disputada, mas só hoje valorizada, Segundona. Para se ter uma idéia só o faturamento das cotas de transmissão cresceram cerca de 300%, algo imprescindível para o investimento dos clubes.


Infra-estrutura e muita regularidade são pré-requisitos de um boa campanha e legado para aumentar não só audiências, mas principalmente o nível da competição. O título é importante, alcançar o acesso à tão sonhada Série A, é questão de vida ou morte. Na prática, são quatro campeões por ano. E as chances do Corinthians entrar nesse bolo é, indiscutivelmente, imensa.


Até as coincidências ajudam. Se na Série A os clubes que acabaram de subir estão entre os favoritos à queda no ano seguinte, na Série B quem chega num ano raramente cai. Ao contrário, a tendência é mesmo subir. E assim foi com Botafogo, Palmeiras, Grêmio, Goiás, Atlético Mineiro, entre muitos outros.


Mesmo assim é bom que os alvinegros não se esqueçam um minuto sequer de São Jorge, pois além dos outros três times que caíram junto com o Corinthians, existem ainda a ameaça daqueles que subiram da C para a B. Segundo estatísticas, eles apostam e, quase sempre, triunfam no chamado passo de dois degraus. Bem à lá Vitória, América de Natal e Ipatinga que em uma única seqüência subiram da Terceirona para a tão almejada divisão de elite, que se não tomar cuidado, pode simplesmente deixar de ser assim adjetivada, afinal, a Série B nunca foi tão de primeira.




2 comentários:

Larissa Rodrigues disse...

AS VEZES FICO A ME PERGUNTAR O Q FAZ UM TIME SER CONSIDERADO GRANDE...

UM GRANDE TIME COM PEQUENOS RESULTADOS...

UMA TORCIDA FIEL? ( E O Q DIZER DA TORCIDA ATLETICANA? RS)

LUCRARAM, NO ENTANTO, OS TIMES E OS TORCEDORES DA SERIE B...

PASSAVA DA HORA DE SE VALORIZAR UM CAMPEONATO BEM ORGANIZADO E COM TALENTOS COMO A SERIE B ( DIGA -SE DE PASSAGEM QUE O MAIOR PUBLICO O ANO PASSADO ESTEVE AÍ)

BOM TEXTO MONARA! PARABENS PELO EMPENHO!

Thaís Franco disse...

Monara, antes de tudo quero te parabenizar pelas escolha das imagens!!!
está cada dia melhor!! rsrsrsrs
Essa ilustração do seu texto está entre as minhas favoritas, pode acreditar! Você consegue imaginar porque??? rsrsrsr
Mas , a propósito, gostei muito do seu texto, nunca tinha parado pra pensar que quem cai p B normalmente dá tudo p subir de novo, e quem sobre p A, se não segurar, cai de novo p B!


Parabéns pelos parâmetros estabelecidos!
Estou cada dia mais, sua fã!!!

Só pra terminar: ahhhhh, essa é nova!! O corinthians vai jogar com o Vila Nova!!!!

:X