quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

ALÉM DO FUTEBOL




Férias significam descanso do trabalho. Logo, esta é minha chance de provar que minha vida NÃO SE RESUME A FUTEBOL! Confesso: não consigo passar mais de 1,5 dia sem olhar as notícias do Santos (que, para o meu pesar, nunca traz grandes novidades! O que é melhor que notícias ruins, como, por exemplo, o interesse em contratar Souza! MEU DEUS!!!!) e, claro, dos times goianos! Mas enfim... férias servem para fazer o que gosta quando se tem tempo, ACHO eu! Viajar é uma delas. Mas isso agora não vem ao caso. Por isso, vai aí uma música da Malbec. Pra quem não sabe, essa é minha banda. Já são mais de 15 músicas prontas. O problema é ter tempo e dinheiro para fugir do amadorismo e produzí-las com qualidade! Em "Apont-a-dor" conseguimos chegar perto desse objetivo. Dizer o que falta seria entregar as falhas. Não rola!!! A letra é indivulgável! Mas está aí o áudio e um vídeo produzido em alta definição, mas, por enquanto, postado em mpeg, já que seus quase 5 minutos ultrapassaram os 2gb limitados pelo YouTube! MERDA! A música e o vídeo foram produzidos por mim e por Vinícius Alencar, mais conhecido como Soryn! Além de músico, produtor visual, jogador de pelada, componente da 1ª Divisão do PES 2010 online, supervisor de assuntos especiais e advogado, ele também é meu namorado! Ah... e, assim como eu, fã de Radiohead! Por isso a escolha das imagens de "Meeting People Is Easy" para a produção desse vídeo! Espero que gostem! E que as férias rendam mais coisas além, bem além (!), de futebol...

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

LONGE DO MUNDO


Minhas férias me roubam daqui...
De quebra, pedem perdão!
Aos leitores, torcedores, seguidores e, sobretudo, aos companheiros posts!
E como fim de ano também é época de promessas...
Em 2010 tem mais!
Abraços, bons votos e boas festas a todos!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

O CAMPEONATO E A JUSTIÇA


Menos emoção, mais regularidade! Essa sempre foi a tônica da fórmula de pontos corridos, há 7 edições implantada no Campeonato Brasileiro. O ano de 2009 veio para derrubar a justificativa. Dessa vez, se deu melhor quem investiu na reta final. As duas pontas da tabela comprovam.

O Flamengo, por exemplo, foi somente o 10º colocado do 1º turno. No segundo, reagiu! Fez a melhor campanha, alcançou o G4 - aonde ficou por apenas 6 rodadas (!) e, finalmente, há 2 (DOIS!) jogos do fim, assumiu a liderança, de onde não saiu mais!


Flamengo

Campeão (67 pontos)

1º turno: 10º

2º turno: 1º

Rodadas no G4: 6

Rodadas na liderança: 2


O vice-campeão Internacional foi o melhor time do primeiro turno e, assim como o Grêmio de 2008, não conseguiu manter a ponta até o final, diferentemente de todos os outros vencedores desde 2003. As 34 rodadas no G4 certamente justificam a vaga para a Libertadores.


Internacional

Vice Campeão (65 pontos)

1º turno: campeão (Coincidência com Grêmio)

2º turno: 5º

Rodadas no G4: 34

Rodadas na liderança: 5


O São Paulo não conseguiu repetir o feito dos últimos 3 anos. No 1º turno foi o 4º colocado e a arrancada que dele se esperava na fase final não aconteceu! A mera 3ª posição do returno foi insuficiente para dar o tetra aos paulistas.


São Paulo

Classificação geral: 3º (65 pontos)

1º turno: 4º

2º turno: 3º

Rodadas no G4: 21

Rodadas na liderança: 3


O Cruzeiro personifica a nova tendência dos pontos corridos. Depois de fazer um pífio início de campeonato, a Raposa arrancou para a segunda melhor campanha do returno, o que lhe rendeu a almejada vaga na Libertadores, mesmo tendo passado somente 3 (!) das 38 rodadas entre os 4 melhores.


Cruzeiro

Classificação geral: 4º (62 pontos)

1º turno: 14º

2º turno: 2º

Rodadas no G4: 3

Rodadas na liderança: 1 (1ª rodada)


O golpe afetou (e muito!) 2 times em especial: primeiro o Palmeiras, que passou 32 rodadas no G4 e 19 consecutivas na liderança. Só! No 1º turno, fez a 2ª melhor campanha, mas pagou pela queda de rendimento na reta final, quando não passou de uma 10ª colocação e, por isso, em seu último jogo, caiu do 3º para o 5º lugar. Lamentável? Não, vergonhoso!


Palmeiras

Classificação geral: 5º (62 pontos)

1º turno: 2º

2º turno: 10º

Rodadas no G4: 32

Rodadas na liderança: 19 (consecutivas)


No Atlético Mineiro a dor foi ainda maior. Depois de 24 rodadas no G4, 8 na liderança e pinta de campeão, o Galo simplesmente parou de cantar. O fato de não ter ficado ente os 4 melhores nem no fechamento do turno, nem no fechamento do returno certamente justificam por que a vaga ficou com seu maior rival.


Atlético MG

Classificação geral: 7º (56 pontos)

1º turno: 5º

2º turno: 11º

Rodadas no G4: 24

Rodadas na liderança: 8 (nenhuma no returno)


O Fluminense foi o Cruzeiro da ponta de baixo da tabela. A segunda pior campanha do 1º turno, as 27 rodadas na zona de rebaixamento e as 13 segurando a lanterna levaram matemáticos de todo o país a derrubar o tricolor pra Série B. Mas uma sequência de 11 jogos de invencibilidade e a 4ª melhor campanha do returno foram o suficiente para calar até a mais exata das ciências.


Fluminense

Classificação geral: 16º (46 pontos)

1º turno: 19º

2º turno: 4º

Rodadas na zona de rebaixamento: 27

Rodadas na lanterna: 13


E quem acabou herdando a vaga foi o Coritiba, que passou somente 9 rodadas no Z4 - 3 vezes menos que o Fluminense, fechou o dois turnos fora da zona de rebaixamento, mas, mesmo assim, vai disputar a Série B 2010.


Coritiba

Classificação geral: 17º

1º turno: 16º

2º turno: 9º

Rodadas na zona de rebaixamento: 9

Rodadas na lanterna: 2


Justo? Bom, acho que sim, venceu quem fez mais ponto, caiu quem fez menos! Mas daí a colocar a espada, a balança e a deusa de olhos vendados como símbolos maior do Campeonato... Só se for for pela demora na resolução, pelas inegáveis (e comuns!) corrupções e, claro, pelas recorrentes surpresas!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

QUEM FALA O QUE QUER...


Ser campeão não é fácil. Hepta, então, nem se fala! Como se não bastassem os adversários de tabela, os concorrentes a título, e o tão contestado tribunal (não por mim, que isso fique bem claro!), o São Paulo se viu nesta semana diante de declarações exaltadas demais para um presidente de clube. Luiz Gonzaga Belluzzo, do Palmeiras, pegou pesado e, mais uma vez, passou dos limites! (Assista ao vídeo abaixo) Recapitulando! Ao dizer: “Ontem eles já morreram”, mr. Belluzo se referia à derrota do São Paulo para o Atlético Mineiro, ainda pela 30ª rodada do Brasileirão, quando o próprio Palmeiras liderava a competição, com 54 pontos. Quatro rodadas depois, o mesmo Belluzzo (desculpe a repetição do termo, mas não acho justo com o verdadeiro e digno Luiz Gonzaga) xingou e ameaçou o árbitro Carlos Eugênio Simon, foi denunciado e julgado pelo STJD por 9 meses. Mesmo assim, ainda houve explicações. A mídia, claro, tem o dever de dar o espaço, afinal, toda versão tem dois lados! Só que o lado de Belluzzo é contrário ao caminho que leva à ética, ao fair-play, à postura correta não só de um cidadão, mas de um homem que ocupa tal cargo. Ainda mais diante da exaltação de uma torcida quase descompromissada com esses princípios e, a partir daquele momento, insitada à violência moral ou, no mínimo, ao desrespeito! Dessa vez, a lamentação transpõe a comunidade sãopaulina e atinge a todos aqueles com um mínimo de sensatez. Não precisa gritar, xingar, muito menos matar. A taça já é sua, Belluzo, o pior de 2009!

Confira o vídeo do título:


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

COM AS CARTAS NA MÃO


Coadjuvantes com cara de protagonistas! É... o Campeonato Brasileiro tem tudo para ser decidido por aqueles que não podem ter o título, mas querem escolher para quais mãos irá a taça. Nesta rodada, o São Paulo joga contra o Goiás, que já complicou a vida do Flamengo e declarou ter uma dívida de gratidão com o Internacional. Em 2007, o colorado perdeu para o esmeraldino, um dos resultados decisivos para sua permanência na Série A e conseqüente rebaixamento corintiano. Além disso, conta com dois ex-ídolos do Beira Rio: Fernandão e Iarley. O Flamengo, por sua vez, joga com o Corinthians, que, provavelmente, não vai querer que o arqui-rival São Paulo conquiste o hepta Campeonato Brasileiro. Ronaldo é uma incógnita. O jogo poderá mostrar se seu coração é rubro-negro, como nos velhos tempos, ou, de fato, corintiano, como vem declarando ultimamente o Fenômeno. Na rodada final, esse mesmo Flamengo enfrenta, no Maracanã, o Grêmio, que apontou a possibilidade de antecipar as férias de seus jogadores. Tudo pra taça não ficar com o inimigo Inter. Nessa história, o único sem prováveis benefícios seria o Palmeiras que, pelo contrário, pega o Atlético Mineiro, ainda sonhando com Libertadores e, depois, o Botafogo, provavelmente, lutando pela permanência na elite do futebol brasileiro.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

AND THE WINNER IS....


Nunca, desde que o sistema de pontos corridos foi adotado, um Campeonato Brasileiro teve 4 times brigando por título a apenas duas rodadas de seu final. A tabela mostra que São Paulo, com 62 pontos, Flamengo, com 61, Internacional e Palmeiras, com 59, seguem firmes na briga. O favoritismo, claro, segue do lado tricolor, afinal, é o único que depende somente de si para levar o 4º caneco consecutivo. Por isso, os 53% de chances, segundo o site Infobola. O Flamengo vem logo atrás com 32%, seguido de Internacional com 9% e Palmeiras com 6%. Mas o fato é que a matemática não vem correspondendo à realidade desta edição. O Fluminense, tido durante grande parte da competição com 99% de chances de rebaixamento, está a um passo de provar que o futebol não é uma ciência exata. E por que não achar o mesmo do título? Dependendo de uma combinação de resultados, pode ser que todos os 4 times cheguem na última rodada com 62 pontos. Para isso, basta que o São Paulo perca do Goiás, no Serra Dourada (algo bem plausível, caso o Goiás repita o mesmo futebol de domingo); que o Flamengo empate com o Corinthians, no Brinco de Ouro da Princesa (nada impossível, mesmo com a rivalidade que pode fazer o Timão tirar o pé); e que Internacional e Palmeiras vençam seus confrontos contra Sport e Atlético-MG, respectivamente (Sport já é zero à esquerda e Atlético MG não sabe o que é vencer há 3 jogos). Caso isso aconteça, o novo líder passa a ser o Internacional devido ao maior número de vitórias, 18, contra 17 de São Paulo, Flamengo e Palmeiras. Palpites não vão faltar, já certezas...

PRA FRANCÊS VER


Dois fatos conturbaram o mundo do futebol neste final de novembro. Conseqüência? A FIFA convocou no início desta semana uma reunião extraordinária com o Comitê Executivo. Serão discutidos o escândalo de manipulação de resultados, que pode ter envolvido mais de 200 partidas européias; além dos incidentes na repescagem da Copa do Mundo, após o gol que saiu de um lance irregular de Thierry Henry, que acabou classificando a França e eliminando a Irlanda. A probabilidade de que um novo jogo seja marcado, ou mesmo de que a França fique de fora do mundial é NULA, já que a reunião está marcada para 2 de dezembro, coincidentemente, um dia antes do anúncio dos cabeças de chave da Copa (les blues deverão ser um deles, já que são campeões mundiais), e dois dias antes do sorteio dos grupos, na Cidade do Cabo. Se aqui tudo acaba em pizza, lá o buffet será regado a vinho e croissain! Bon appétit!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

VOANDO, VOANDO...

Fênix ressurgiu de suas próprias cinzas, o Atlético de alguns destroços. A bela história iniciada em 2 de abril de 1937, colorida até então por 8 taças do campeonato regional, por um Torneio Integração e pelo primeiro título nacional de um clube goiano, a Série C de 1990, foi manchada em 2001, quando o estádio Antônio Accioly foi demolido para a construção de um shopping. Torcedores e dirigentes interferiram e acabaram dando início à construção de uma nova era: a era das conquistas! 2005 foi o start, o rubro-negro sagrou-se campeão da 2ª divisão do Campeonato Goiano e, no ano seguinte, já mostrou que era ali o lugar das cores vermelha e preta. Conquistou o vice-campeonato, deixando o grito de campeão, guardado há 18 anos, para 2007. Neste ano, o Dragão reapareceu, inclusive, nacionalmente, ao derrubar o poderoso Grêmio nas oitavas-de-final da Copa do Brasil. Conquista mesmo, só em 2008. De forma inquestionável, tornou-se bicampeão da Série C, algo inédito para o futebol goiano. Hoje, 2009… bom, é uma longa história! Uma história que, claro, terminou com o som de um apito. No estádio Alfredo Jaconi, chegou ao fim uma realidade que não mais pertence ao Atlético. As orações, rodinhas e pulinhos pós-jogo representaram um enorme salto para o lugar mais alto do futebol nacional, a Série A. E como o time, a festa pela conquista cresceu: em pouco tempo e de forma alastrada. A torcida, sempre tachada de pequena, mostrou que é tão grande quanto o time. Segundo a Polícia Militar, cerca de 1.500 pessoas foram prestigiar os heróis rubro-negros no aeroporto Santa Genoveva. E quem disse que não havia espaço pra todo mundo? Crianças que não falam, lá sorriram. Jovens se declararam confundindo sua própria história com a do clube. A fiel velha-guarda esbugalhou o orgulho, há tanto tempo guardado, e, hoje, no topo da longa trajetória atleticana. A festa realmente era, ou melhor, é de todos! Enquanto os jogadores pulavam, gritavam, tinham suas camisas arrancadas pelos torcedores/fãs, a diretoria fazia questão de dividir os méritos, que, de fato, é mesmo de muita gente. A começar lá de cima, com Valdivino, Maurício, Ádson, Jovair; da comissão técnica atual e anterior, afinal, Artur Neto só bateu, categoricamente, é verdade, o pênalti sofrido por Mauro Fernandes; dos jogadores, não há como negar que eles são a verdadeira e maior estrela; dos patrocinadores e funcionários, que cumpriram com suas respectivas funções; do torcedor, que se no estádio não marcou muita presença, durante todo o campeonato acreditou piamente na força rubro-negra, hoje, a todos comprovada. Tudo isso cala os destroços deixados pela ganância de 2001. O Antônio Accioly não nasceu para ser shopping. Nasceu para ser o estádio do Atlético, hoje, um dos 20 melhores times do melhor futebol do mundo. Respeito às cores! É simplesmente com isso que atleticanos em geral vão ter que conviver daqui pra frente.


A histórica FICHA TÉCNICA

Juventude 1 x 3 Atlético-GO

Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul-RS

Público: 12.426 pagantes

Renda: R$ 43.973

Árbitro: Nielson Nogueira Dias-PE

Cartões amarelos: Leandro Amaro, Rafael Cruz, Alysson (Atlético-GO); Lauro (Juventude)

Gols: Agenor 29'/1T, Marcão 7'/2T, Juninho 11'/2T (Atlético-GO); Marcos Denner, 43'/2T (Juventude).

Juventude:

Juninho; Da Silva, Douglas e Bruno Teles; Bruno, Walker, Lauro (Tiago Renz), Lopes (Léo Dias) e Ivo; Zezinho e Mendes (Marcos Denner). Técnico: Ivo Wortmann.

Atlético-GO:

Márcio; Rafael Cruz (Wesley), Jairo, Leandro Amaro e Alysson; Agenor (Leandro Carvalho), Pituca, Róbston (Ferreira) e Elias; Juninho e Marcão. Técnico: Artur Neto.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

A PERNA TREMEU. O MUNDO TAMBÉM


Mil novecentos e sessenta e nove, ano do homem na Lua e de Pelé reinando na Terra. No dia 19 de novembro, muitas pessoas entraram para a história como coadjuvantes de um fato que consagrou Édson Arantes do Nascimento como o maior de todos os tempos. São os casos do Santos, o time; do Vasco, o adversário; do Maracanã, o grande palco; de Clodoaldo, que deu o lançamento; de Fernando, que cometeu o pênalti; de Manoel Amaro de Lima, árbitro que confirmou a infração; de Andrada, goleiro argentino que fez o que todo mundo faria, deixar passar; e porque não de Waldir Amaral, o goiano que coloriu o lance com sua inigualável voz. (veja e ouça abaixo)





Mesmo aos 29 anos de idade, com dois títulos mundiais pelo Santos, duas taças de Copa do Mundo pela seleção brasileira e inúmeros pênaltis batidos e convertidos na carreira, naquela hora a perna tremeu! E o fato é que 40 anos depois, Pelé continua dividindo o feito com o mundo, o mundo do futebol que será pra sempre dele, o Rei!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

HEPTA OU HEXA?


Os resultados da última semana mudaram o panorama percentual dos times que lutam pelo título da Série A. O Palmeiras, depois de 19 rodadas na liderança, se perdeu em seus próprios erros, diminuindo bruscamente as chances de levantar a taça. Depois do empate em casa, diante do rebaixado Sport, a probabilidade caiu de 24% para 7%. Isso considerando os últimos desempenhos e os próximos jogos: fora de casa, Grêmio, invicto no Olímpico, e Botafogo, fugindo do rebaixamento; no Palestra Itália, o Atlético-MG, sonhando com título e Libertadores. Já as situações de Flamengo e São Paulo são bem mais privilegiadas. As chances do título ficar com uma dessas duas equipes é de 90%, principalmente depois das vitórias de cada um no último final de semana. O Flamengo praticamente rebaixou o Náutico, lá no sempre lotado Estádio dos Aflitos. Agora, se prepara para receber dois jogos em casa: Goiás, pior time do segundo turno, e Grêmio, time de retrospecto pífio fora de casa - ambos sem mais objetivos na competição; além do Corinthians, rival são-paulino, no Pacaembu. Por tudo isso, os rubro-negros acumulam 40% de chances de título, segundo o matemático Tristão Garcia, que coloca o São Paulo com 10% de vantagem. Isso porque está 2 pontos a frente na zona de classificação e com uma tabela relativamente fácil daqui pra frente. Fora de casa, pega, na sequência, Botafogo e Goiás. Na última rodada, recebe o Sport, já rebaixado, porém em campo neutro, já que o tricolor perdeu o mando de campo por determinação do STJD. No Morumbi ninguém vai ver taça! Quem sabe no Maraca, maior alento do Flamengo (11 vitórias, 4 empates, 2 derrotas = 37 dos 60 pontos disputados + torcida)

MÃOS AO ALTO


Nem mesmo a derrota por 1 x 0 para o Ipatinga afetou a matemática que coloca o Atlético hoje com 73% de chances de subir pra Série A. O Figueirense, rival goiano na briga pelo acesso, aparece com somente 29%, o que não desanima os catarinenses. As tabelas de ambos os times é o que alimenta essa esperança. Enquanto o alviverde joga a próxima rodada em casa, diante do Duque de Caxias, que nada mais almeja na competição, o Atlético, com um péssimo retrospécto fora de casa neste 2º turno, vai à Caxias do Sul, aonde enfrenta o Juventude, que ainda corre risco de rebaixamento. Na última rodada, os confrontos favorecem o rubro-negro, que recebe o desesperado Bahia, porém, no Serra Dourada, aonde o Dragão tem um espetacular rendimento. Já o Figueirense encara o São Caetano, sem objetivos na competição, mas jogando em casa, no ABC paulista. A briga pelo acesso parece se resumir a essas duas equipes. Vasco já é o campeão, Guarani tem 99% de chances e o Ceará 95%. É esperar sábado... dia de humildade e competência atleticana e, se Deus quiser, pedras no caminho dos catarinenses. Mãos pro céu!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

ENFIM, A ELITE!


Pela segunda vez consecutiva, o Atlético enfrentou um concorrente direto ao acesso e... massacrou! Depois do Guarani, na semana passada, foi a vez do Ceará, então dono da segunda melhor defesa do campeonato, levar sua primeira goleada na competição: 4 x 1. Com o resultado, o Atlético se garante por pelo menos mais uma rodada no G4 e aumenta bastante suas chances de chegar à Série A. Segundo o matemático Tristão Garcia, as chances goianas são hoje de 84%. Para se confirmar, o Atlético tem 4 possibilidades: 1)Vencer 2 de seus próximos 3 confrontos; 2) Vencer 1 e empatar 2, alcançando os 5 pontos necessários pra não depender de ninguém; 3) Ganhar uma partida e torcer por pelo menos um tropeço de Figueirense e Portuguesa – o que pode acontecer já nesta próxima rodada; 3) Ou ainda perder todos os seus jogos, desde que Figueirense e Portuguesa, no máximo, empatem seus confrontos ou ganhem 1 e empatem 2, deixando a decisão para o saldo de gols, quesito em que o Atlético leva ampla vantagem. O Ceará, apesar do revés, também está com um pé na divisão de elite. Com 63 pontos, as chances são de 94%, 4% a menos que as probabilidades do Guarani, único time que durante toda a competição se manteve no G4 - isso fora as 10 rodadas na liderança. No sábado, ambos se enfrentam. Quem vencer, fica dependendo somente de uma derrota de Figueirense e Portuguesa para se garantir antecipadamente e matematicamente na Série A. O Ceará, depois de 16 anos, voltaria à elite, enquanto o Guarani, dependendo de um tropeço do Vasco, passaria as duas últimas rodadas brigando por, nada mais, nada menos, que o título. As portas estão escancaradas para o trio!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

MAR DE GENTE



O equilíbrio já se configurou como uma das grandes marcas deste Brasileirão 2009. Mas é no quesito público que esta edição se diferencia as demais desde a era dos pontos corridos. Com média de 17.573 torcedores por jogo, já fica evidenciado um recorde, que só tende a crescer, já que as próximas 5 rodadas serão decisivas em termos de título, Libertadores e rebaixamento. O último final de semana comprovou isso. Quase 80 mil pessoas foram ao Maracanã assistir à vitória do Flamengo sobre o Santos. Outros 50 mil marcaram presença no Mineirão, onde o Fluminense desbancou o Cruzeiro. No próximo domingo, o Atlético Mineiro, com a maior média de público do campeonato - cerca de 39 mil pagantes por jogo - recebe o vice-líder no quesito - Flamengo, com mais de 32 mi torcedores de média. As perspectivas são boas, mas não as melhores. Apesar do recorde no sistema de pontos corridos, a marca figura somente entre as 10 desde 1971, quando o Brasileirão começou a ser oficialmente disputado. Outra comparação desanimadora é com as grandes ligas do mundo. A Alemanha, por exemplo, tem mais que o dobro da nossa média: quase 43 mil torcedores por jogo. Inglaterra, Espanha, Itália, França e Holanda, todos atrás do Brasil no Ranking da FIFA, também nos supera no quesito público. Isso porque alguns ingressos chegam a custar 270 euros, ou seja, quase 800 reais!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

BATALHA REEDITADA





O São Paulo viveu ontem, nas suas devidas proporções, o que o Grêmio viveu em 2005, na chamada Batalha dos Aflitos. Ok... ontem não valia acesso, não teve polícia militar em campo, nem sequer 25 minutos de paralisação, ou mesmo, pênalti defendido e gol salvador no finalzinho. Mas que foi uma verdadeira guerra, foi! Primeiro pelos objetivos: o Grêmio queria manter vivos o sonho da Libertadores e a invencibilidade no Estádio Olímpico em 2010. Para o São Paulo, valia a liderança e, consequentemente, a aproximação do inédito tetra-campeonato. O jogo foi esquentando à medida que o cronometro avançava. Aos 24 minutos, Rafael Marques abriu o placar arrancando vibrações de um estádio lotado e, também, de vários concorrentes são-paulinos. Menos de 10 minutos depois, Dagoberto apareceu pra mostrar porque o São Paulo é tri. As chances de se aproximar do tetra foram grandes, sobretudo no primeiro tempo. O intervalo serviu para acordar o Grêmio e despertar o espírito de guerra do São Paulo, que acabou indo com muita sede ao pote. Que o digam Borges, Dagoberto e Jean, todos expulsos sob justa causa! A partir daí, a vitória passou a ser obrigação do Grêmio, que criou chances, reclamou (com razão!) de pênalti não marcado e (sem razão!) de gol não confirmado, mas acabou brecado por 7 jogadores de linha e um goleiro que, ontem, valeu por 11! Um mísero pontinho pra cada lado foi o saldo da guerra. Péssimo para os gaúchos, fora da briga por Libertadores; e relativamente bom para os paulistas, afinal, a tabela nunca registra as circunstâncias do jogo, somente os pontos conquistados ou perdidos. Domingo, Palmeiras e Atlético Mineiro que o digam!

2010 À ESPERA DE GENTE GRANDE


A reação dos times lá de baixo demonstrada, sobretudo, nas últimas rodadas, chama a atenção dos torcedores, mas não dos matemáticos! Segundo cálculos que analisam as próximas rodadas, mando de campo e retrospécto dos confrontos, os 4 que hoje figuram a zona de rebaixamento, dificilmente sairão de lá! Ou seja, para Sport, Fluminense, Náutico e Santo André só um milagre os afastariam da Série B 2010. Matematicamente ainda há esperança. Mas pouca, quase mínima! O Sport, por exemplo, tem somente 1% de chance de se livrar da degola. O Fluminense, mesmo invicto há 7 jogos, tem apenas 11%. Enquanto Náutico e Santo André têm 17% e 22% de chances, respectivamente. Mesmo há 3 míseros pontos da zona, o Botafogo está cotadíssimo a permanecer na elite: 66% de possibilidades. Melhor ainda são as situações de Coritiba, Atlético Paranaense e Santos com percentuais quase que irrisórios. Se futebol se resumisse a contas, o apito final até que já poderia ser soprado!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

TIRA-TEIMA


A pontuação dos 6 primeiros colocados leva a crer que o Brasileirão 2009 é o mais concorrido desde a era dos pontos corridos. Mero engano! No ano passado, apesar da briga se limitar a 5 times, os números estavam pra lá de apertados. (vide tabela abaixo) Mesmo assim, 2009 promete emoção até a última rodada. O título será o grande ápice, já que São Paulo e Palmeiras demonstram chances quase que iguais de levantar a taça. Ao se fazer, por exemplo, uma projeção das últimas 5 rodadas, fica constatado o equilíbrio. Levando em consideração o mando de campo e o retrospecto dos confrontos em toda a história do Brasileirão, alviverde e tricolor empatariam em número de pontos, deixando a decisão para o saldo de gols, quesito que, coincidentemente, coloca o time de Muricy Ramalho na atual liderança. Se os tentos colocam o Palmeiras em vantagem, o São Paulo se apega aos resultados do primeiro turno. Naquela ocasião, o tricolor, a partir da vitória contra o Santos, arrancou para uma sequência de 9 jogos de invencibilidade e 7 vitórias seguidas. Neste returno, já está com 3 vitórias consecutivas e tem tudo para ganhar seus próximos 5 jogos, garantindo teoricamente o título, já que no primeiro turno, seu concorrente Palmeiras, venceu 2 e empatou 3 dos últimos 5 confrontos. O primeiro, e talvez maior tira-teima, será hoje! Afinal, neste Brasileirão, NINGUÉM conseguiu vencer o Grêmio no Olímpico!
Brasileirão 2008
32ª rodada:
1 Grêmio – 59 pontos
2 São Paulo - 59 pontos
3 Cruzeiro - 58 pontos
4 Palmeiras - 58 pontos
5 Flamengo - 56 pontos
Brasileirão 2009
33ª rodada:
1 Palmeiras – 58 pontos
2 São Paulo – 58 pontos
3 Atlético MG – 56 pontos
4 Flamengo – 54 pontos
Internacional – 52 pontos
6 Cruzeiro – 51 pontos

terça-feira, 3 de novembro de 2009

É PRA POUCOS



Dos 3 jogos que abrem hoje a 34ª rodada da Série B, 2 são decisivos em termos de título e acesso. No Castelão, o Ceará enfrenta o Bragantino e, se vencer, alcança os 63 pontos, assumindo a vice-liderança e ficando a somente 4 do líder Vasco. Outro confronto a ser observado é entre Portuguesa e o lanterna ABC. Depois de 5 jogos de suspensão, a Lusa volta a jogar em casa, chega empolgada com a goleada de 3 x 0 sobre o então vice-líder Guarani e, claro, motivada pela possibilidade de voltar ao G4 depois de 8 rodadas. A somente 2 pontos do Atlético Goianiense, que hoje abre a zona de classificação, a Lusa não é a única de olho no acesso. O Figueirense também goleou na última rodada e, na sexta-feira, enfrenta o vice-lanterna Campinense. Isso significa que por mais uma vez o Atlético pode sair do G4, caindo até para a 6ª colocação, dependendo da combinação de resultados. Por isso, a importância do jogo diante do Guarani, que busca a reabilitação sonhando não só com o acesso, mas também com o título. Olho no funil, Dragão!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

MINUTO DE SILÊNCIO



Ontem a festa não foi verde, como, de qualquer maneira, esperava-se. Foi literalmente AZUL. O Palmeiras se reabilitou em grande estilo. Maior ainda foi Obina, que já está se tornando uma espécie de carrasco esmeraldino. No ano passado, quando ainda atuava pelo Flamengo, fez 2 dos 3 gols no empate em 3 x 3. Alguém lembra? Ontem, em noite pra lá de inspirada, fez 3 gols e ainda deu um lindíssimo passe para rechear o chocolare de 4 x 0. Com o resultado, o Goiás cai mais uma posição. Acabou ultrapassado pelo Grêmio, ficando em 8º lugar e praticamente sem chances de brigar por Libertadores, já que agora precisa de 6 vitórias em 6 jogos. Como acreditar que isso pode acontecer com um time que dos últimos 18 pontos, conquistou somente 2? Como acreditar que isso pode acontecer com o pior time deste 2º turno, com somente 12 pontos conquistados em 36 disputados? Como acreditar que isso pode acontecer com um time que tem a 2ª pior defesa do campeonato, com 55 gols sofridos, e a pior do returno, com 29? Como acreditar que isso pode acontecer com um time repleto de jogadores com objetivos INDIVIDUAIS? Como acreditar que isso pode acontecer com um time comandado por um técnico que está lutando OUTRA GUERRA? Como acreditar que TUDO ISSO aconteceu, menos o sonho, a estrela? Ah... Eu NÃO acredito!

RAIO-X SÉRIE B



A 33ª rodada da Série B vai mexer com os dois lados da tabela. Na terça-feira, o Bragantino afundou o América de Natal para a zona de rebaixamento, de onde escapou o Bahia ao vencer o Juventude. Hoje, o Ipatinga, 15º colocado, quer uma distancia maior que os 4 pontos que o separam da zona de rebaixamento. Mas para isso, precisa vencer o Ceará, que pensa não só em acesso, como também em título, apesar dos 7 pontos a menos que o Vasco. O Duque de Caxias está na mesma situação do Ipatinga e, pela frente, tem simplesmente o Atlético, que vem de duas vitórias consecutivas e quer manter a distancia confortável de 5 pontos para os dois primeiros times fora do G4. Aliás, a Portuguesa, um desses 2 times, enfrenta, fora de casa, o Guarani, que desde as primeiras rodadas do campeonato não tira o olho da taça de campeão. O Figueirense, hoje na 5ª colocação, tem tarefa mais fácil, afinal, enfrenta o Brasiliense, que na última rodada levou de 5 do Atlético. O Vila Nova precisa da vitória pra chegar aos 45 pontos que garantem sua permanência na Série B. Mas o adversário é a Ponte Preta, que sonha um pouco mais alto. Apesar da 8ª colocação e dos 49 pontos, ainda quer o G4. Pra finalizar, o Vasco enfrenta o Fortaleza. Uma vitória garante os cariocas na Série A e praticamente manda o Fortaleza para a Série C, para onde volta o Campinense, independentemente do resultado contra o São Caetano - não matemática, mas opnativamente falando!

CHAMA ACESA


Bem diferente da última rodada, quando 5 times brigavam pela liderança do Brasileirão Série A, neste final de semana somente 2 equipes dotam deste privilégio e, coincidentemente, duas equipes paulistas. O Palmeiras, líder com 57 pontos, só depende de si para se manter na ponta. Mas domingo tem jogo complicado contra seu maior rival, o Corinthians. O São Paulo, para alcançar a liderança, pela primeira vez nesta edição, depende de um tropeço palmeirense e ainda de uma vitória diante do Barueri, mero 11º colocado, mas que na última rodada complicou a vida do Flamengo. Já pelo G4, a briga segue acirrada. Tanto Atlético Mineiro, que almeja título, quanto o Internacional, que só saiu do G4 em uma única rodada durante todo o campeonato, podem dar um temporário adeus ao grupo de classificação para a Libertadores. Isso porque a diferença entre o 3º e o 6º colocados é de apenas 2 pontos. É... Cruzeiro e Flamengo estão firmes na briga! Os mineiros, invictos há 7 jogos, com 1 empate e 6 vitórias, enfrentam o lanterna Fluminense, que durante a semana, é bom lembrar, venceu seu maior rival e candidato ao título, Atlético Mineiro. O Flamengo perdeu a invencibilidade de 10 jogos na última rodada, mas deve ter de volta ao seu time Petkovic, além do massivo apoio do torcedor. E tudo isso contra um Santos, que já não almeja nada na competição. A briga lá debaixo nem comento! Não vou fazer de chama, um incendio! Hoje não...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

VALE TUDO?


Reta final de Brasileirão combina com bastidores! Há 7 rodadas do fim da edição 2009, surge a primeira mostra de que o campeonato não será decidido somente dentro de campo. O jogo, o resultado e as declarações pós-Barueri x Flamengo deixaram isso claro. Sem perder há 10 jogos, os cariocas iniciaram a partida como franco favoritos, mas a disposição dos paulistas por pouco não rendeu uma goleada. 2 x 0 foi o placar final, mas as cifras não pararam por aí. Val Baiano, atacante do Barueri, revelou, em entrevista após a partida, que o time recebeu incentivo financeiro do Cruzeiro para vencer o jogo. A informação ganhou forças com as declarações do lateral Márcio Careca e do goleiro Renê, que não afirmaram categoricamente, mas confirmaram a existência de boatos nos vestiários sobre a tal “mala branca”. No Brasil, não há nenhuma lei que condene a prática, porém, o procurador do STJD, Paulo Shmidt, disse que, caso haja recibo comprovando o pagamento, o caso fica caracterizado como corrupção. As diretorias de Cruzeiro e Barueri negam qualquer envolvimento no caso. Eu duvido!

TETRA?


“Quando duas ou mais coisas acontecem de forma que parece que foi combinado.” Este é o conceito de coincidência no dicionário. Mas o São Paulo tem em mãos um exemplo que pode comprovar isso com um pouco mais de clareza. Em 2008, quando tudo parecia perdido, o time arrancou para o tri-campeonato. Mas foi somente na 33ª rodada que os paulistas alcançaram pela primeira vez a ponta da tabela. Este ano, as coisas pareciam ainda mais difíceis. Somente no 2º turno foi que o Tricolor conseguiu uma vaguinha no G4. De lá pra cá, ou seja, desde a 20ª rodada, ninguém tirou os paulistas da zona de classificação à Libertadores, mas, como sempre, eles querem mais! Ontem, com a vitória sobre o Internacional, deram um primeiro passo rumo a este objetivo. Dormiram na liderança e torcem contra Palmeiras e Atlético Mineiro, hoje à noite. Caso isso aconteça, o São Paulo, na 32ª rodada do Brasileirão 2009, firma os pés na liderança. Já se o secador não funcionar,o time se apega ao exemplo do ano passado, quando alcançou o 1º lugar na 33ª rodada, pra não mais sair!

É GUERRA!


O verde e o branco não são as únicas coincidências entre Palmeiras e Goiás. Aliás, hoje, o que os dois times mais têm em comum é a queda de rendimento. Os paulistas não vencem há 4 jogos. Foram 1 empate e 3 derrotas. Duas delas para times que lutam contra o rebaixamento (3 x 0 Náutico / 2 x 0 Santo André). Aliás, estes aí são os maiores carrascos dos 2 alviverdes. Dos últimos 15 pontos disputados, o Goiás, por exemplo, conquistou somente 2, perdendo 7 para Fluminense, Sport e Botafogo, todos seríssimos candidatos à Série B do ano que vem. O jejum dos goianos já dura 5 jogos, período em que o time acumulou 2 empates e 3 derrotas. Resultado: queda brusca na tabela. Do G4, o Goiás caiu para a atual 8ª colocação e vê cada vez mais ameaçada e distante a tão sonhada vaga à Libertadores. A sequência ruim também afetou o Palmeiras. E de forma drástica! Depois de abrir 5 pontos de diferença para o 2º colocado, o time de Muricy Ramalho, essa noite, durmiu sem a liderança, que esteve em suas mãos durante 17 rodadas. E tudo isso, claro, rendeu críticas que, pelo visto, mexeram e muito com ambos os elencos. A solução é uma só: VITÓRIA! Pena que hoje ela pertencerá a um só alviverde!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

DISPUTA ACIRRADA


Pela primeira vez, em 3 meses, o Campeonato Brasileiro pode ter um novo líder. Depois de 17 rodadas na ponta da tabela, o Palmeiras vê sua hegemonia ameaçada e, por nada mais nada menos, que outros 4 times. É... do segundo ao quinto colocado, TODOS têm chances matemáticas de roubar o lugar do alviverde. A competitividade nesta reta final de campeonato não é exclusividade desta edição. No ano passado, faltando 7 rodadas para o término da competição, a diferença entre o 1º e o 5º colocado era de 4 pontos. Este ano, é de apenas 3. Outra coincidência é que continuam sendo os mesmos Estados os protagonistas da briga, no caso, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Favorito não dá pra apontar. Mas os números e a tabela dão algumas dicas. O Palmeiras, hoje líder com 54 pontos, fez somente 14 dos últimos 30 disputados, mas seus principais confrontos, contra Goiás, Corinthians e o próprio Atlético Mineiro, serão em casa. A tabela do Atlético Mineiro é mais complicada: além do Palmeiras, tem pela frente Goiás, Flamengo, Inter e Corinthians. Em compensação, é o time mais embalado desta reta final. O Inter só fez metade dos pontos disputados nos últimos 10 jogos, vive uma crise que nem a troca de técnico parece ter superado, apesar da vitória no “gre-nal”, o que pode re-embalar o time para o confronto de hoje, diante de um concorrente direto, o São Paulo. O São Paulo é sempre o São Paulo! Ainda não pisou no sempre potente acelerador, mas também vem de vitória em clássico e tem uma tabela relativamente fácil, sem rivais paulistas, nem mais confrontos direto. O Flamengo não sabe o que é perder há 10 jogos (7 vitórias e 3 empates), fez 80% dos últimos 30 pontos disputados e como empecilho só o Atlético Mineiro no Mineirão. O Cruzeiro é simplesmente o melhor time deste 2º turno, já fez 26 pontos, não perde há 3 jogos e tem a tabela mais tranqüila de todos os concorrentes. Seu maior adversário é o tempo, a reação pode ter vindo tarde demais. Mas a vontade é grande... assim como a de todos os outros!

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

FIM DA HEGEMONIA PAULISTA?



O ano de estreia do sistema de pontos corridos foi o único vencido por um time de fora do Estado de São Paulo, o Cruzeiro. De lá pra cá a hegemonia paulista é total. Tudo começou com o Santos, em 2004, seguido do Corinthians, em 2005, e depois do tricampeão São Paulo - 2006, 2007 e 2008. Este ano a história pode ser diferente. Na última rodada, pela 1ª vez desde 2003, os times paulistas não marcaram um golzinho sequer, episódio que demorou 278 rodadas para acontecer. O Palmeiras, apesar de líder, e o São Paulo, apesar da 4ª colocação, veem outros times crescer como, por exemplo, o Cruzeiro e o Flamengo. No papel, as chances de título desses dois clubes não são das maiores. Segundo o site Infobola, a equipe celeste tem apenas 1%, enquanto os cariocas têm 4%. Porém, crescer na hora certa sempre foi o segredo dos grandes campeões. O Cruzeiro, melhor time deste 2º turno, apesar das derrotas para São Paulo e Palmeiras, venceu jogos importantes diante de rivais direto à vaga na Libertadores como Flamengo e Internacional, fora de casa, além do clássico diante do Atlético Mineiro. Isso sem contar os últimos 3 jogos, marcados por 3 vitórias consecutivas. O Flamengo tem uma vitória a menos que os mineiros, mas já comemora uma sequência de 9 jogos de invencibilidade. Além disso, esbanja o empate contra o concorrente Internacional e as duas últimas vitórias diante dos poderosos paulistas São Paulo e Palmeiras, que só vêm caindo de rendimento. O tricolor se configurou como o 4º melhor time do 1º turno. No returno, caiu para a 5ª colocação. O alviverde foi o 2º melhor time da 1ª fase, agora, apesar de se manter na 1ª colocação, é somente o 3º. Conseqüência: aproximação dos concorrente, que vão muito além de Cruzeiro e Flamengo, afinal, Goiás, Internacional e Atlético Mineiro seguem firmes na briga.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

PEQUENOS DE OLHO NO ALTO



O equilíbrio da Série B tem explicação. Os times de baixo não têm dado moleza aos favoritos lá de cima. Só na última rodada, pelo menos 5 deles surpreenderam. O Campinense deixou de ser lanterna ao vencer, fora de casa, o Juventude; o Fortaleza deixou a zona de rebaixamento ao desbancar o favorito Figueirense; a Ponte Preta, em crise, arrancou um empate do líder Vasco; o Paraná, depois de um mês sem vitória em casa, venceu o Altético; e o Duque de Caxias se distanciou da Terceirona ao golear o Ipatinga. Além dos recentes resultados, o desempenho de vários deles neste 2º turno ajuda a comprovar o feito. Apesar das boas campanhas, sobretudo de Guarani, Ceará e Figueirense, que hoje brigam por titulo e acesso, o ABC, 18º colocado geral, tem a 6ª melhor campanha do returno. O Campinense, vice-lanterna da competição, fez 16 pontos nesta 2ª fase e já é o 7º melhor time, seguido de Ipatinga, que com 15, supera, pelo menos, 4 equipes que estão a sua frente na classificação geral. Os grandões que se cuidem!


Classificação 2º turno Série B

1- Guarani - 22 pontos
2- Ceará - 20 pontos
3- Figueirense - 19 pontos
4- Vasco - 18 pontos
5- Portuguesa - 18 pontos
6- ABC - 16 pontos
7- Campinense - 16 pontos
8- Ipatinga - 15 pontos
9- Atlético - 14 pontos
10- Bragantino - 14 pontos
11- Paraná - 14 pontos
12- Duque de Caxias - 14 pontos
13- Vila Nova - 13 pontos
14- São Caetano - 13 pontos
15- Juventude - 12 pontos
16- Brasiliense - 11 pontos
17- Ponte Preta - 10 pontos
18- Fortaleza - 7 pontos
19- Bahia - 8 pontos
20- América-RN -6 pontos

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

CONTRA A LÓGICA?


Depois de conquistar 4 dos 6 pontos disputados fora de casa, o Cruzeiro tenta melhorar a média dentro do Mineirão. Até agora foram 6 derrotas, 2 empates e somente 5 vitórias como mandante. Contra o Goiás, o retrospecto favorece ao Cruzeiro. Em um total de 18 jogos disputados pelo Brasileirão, os times empataram 3 vezes, o Cruzeiro venceu 12 e o Goiás somente 3, porém, as 3 últimas! Se futebol for momento, o favorito não pode ser outro, senão o atual 4º colocado da competição.
P.S: a propósito não citei que o Goiás se mantém invícto há 8 jogos contra times de Minas. Não cabe a mim exponenciar as coisas.

EU QUE PERGUNTO...



Faltam 11 jogos para o Palmeiras confirmar seu favoritismo e sagrar-se campeão brasileiro de 2009. Segundo matemáticos, seis vitórias bastam pra retificar o feito. Cinco dos jogos restantes serão no Parque Antártica, aonde o time de Muricy Ramalho se mantém invicto com nove vitórias e quatro empates. O primeiro desta sequência será já na quinta-feira, diante do Avaí.

Tem como negar o favoritismo?

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

CADA VEZ MAIS BONITO



Cada vez mais acirrado em campo e nas arquibancadas. Assim está o Brasileirão Série A, principalmente após a 27ª rodada, que teve como grande mérito a média de público: 25 mil pagantes por jogo, a maior do campeonato. Os principais contribuintes foram Flamengo e Fluminense, que receberam o maior número de torcedores de todas as divisões: cerca de 80 mil pagantes no Maracanã. O contraste foi estrelado pelo Santo André, que com apenas 2 mil pagantes ajudou a diminuir os números, mas não a tristeza. É que muita, muita gente lotou os estádios, mas acabou voltando decepcionada pra casa: em Recife foi assim com os 16 mil torcedores do Náutico, que viram o São Paulo ganhar de virada. Os 26 mil corinthianos presentes no Pacaembu provaram do mesmo gostinho, o da derrota. No Olímpico, mais de 20 mil pagantes saíram decepcionados com o empate do Grêmio diante do vice-lanterna Sport. Isso sem falar do Goiás, que quando fez bonito nas arquibancadas, levando seu segundo maior público na competição - mais de 22 mil pagantes, em campo, acabou decepcionando! Bem diferente, por exemplo, do Atlético Mineiro, que venceu diante de 45 mil torcedores, retomou lugar no G4 e se manteve líder no quesito público. Pelo visto, uma coisa puxa a outra.

FAVOR A MÁRIO... E À TURMA DA FRENTE!


A Sul-Americana do ano passado, o Campeonato Gaúcho e a Copa Suruga deste ano foram conquistas que marcaram a 'Era Tite' no Internacional, mas não o seguraram até o final da temporada no comando do time. Motivos não faltam. No ano do centenário, ele deixou escapar os títulos da Copa do Brasil e da Recopa Sul-Americana. No Brasileiro, simplesmente esqueceu o que é vitória. Há 4 jogos o tão badalado elenco colorado não vence; pela primeira vez na competição, deixou o G4; e, agora, vê ameaçado não só o sonhado título nacional, como a vaga - até pouco tempo tida como certa - na Copa Libertadores do ano que vem. Sim, estou de acordo! Só não consigo entender como um time dessa magnitude, com o elenca e caixa que tem em mãos, acaba optando por Mário Sérgio. Ok... como jogador há uma identificação com o clube, foi campeão brasileiro invícto em 79. Mas como técnico, apesar de passagens por times grandes como Corinthians, São Paulo, Atlético Mineiro e Botafogo, ainda não conquistou nada. NADA! Eu sei, tudo tem uma primeira vez. E que chance está dando o Internacional! Além do timaço (pelo menos no papel), ainda ofereceu 500 mil reais à Mário, caso ele garanta o colorado na Libertadores do próximo ano. Na Portuguesa, seu último clube, perdeu pro Icasa dentro do Canindé, sendo eliminado ainda na 1ª fase da Copa do Brasil. E olha que o elenco da Portuguesa não era ruim não... quem assistiu ao Campeonato Paulista, se lembra bem! Por essas e outras, Mário ficou 7 meses, isso, 7 MESES, desempregado. E que BOM técnico ficou tanto tempo sem emprego? Bom... no momento, não me lembro de nenhum!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

OUTROS TEMPOS...



A melhor campanha deste segundo turno, com 11 pontos conquistados em 18 disputados. O melhor saldo, com 15 gols marcados e 7 sofridos. Uma seqüência de duas vitórias consecutivas, sendo uma goleada massacrante na última rodada. Tudo isso aproximou o Grêmio dos líderes e do sonho de continuar disputando uma vaga na Libertadores e, por que não o título? Para isso, é importante vencer seu próximo confronto, diante de um concorrente pra lá de direto: o Goiás, que hoje abre o G4, com 3 pontos a mais que o tricolor gaúcho, o mesmo que vale uma vitória no Domingo. Facilidades o time não vai encontrar, afinal, o Goiás, além de qualificado, joga em casa, e o Grêmio como visitante é uma verdadeira lástima! Até agora, apenas 1 vitória fora do Olímpico. E os empecilhos não param por aí. O clima quente e seco de Goiânia preocupa tanto os gremistas que a até a viagem do time foi antecipada para sexta-feira. O tempo realmente é outro: de provar quem dessa vez vai mais longe. Domingo que o diga!

PRECISANDO MOSTRAR SERVIÇO


A promessa era tão alta quanto os investimentos para ter Vanderlei Luxemburgo novamente no comando do Santos. Porém, os 450 mil reais pagos em dia, mês após mês, não vêm rendendo os resultados esperados. Vislumbrando, pelo menos, uma vaga na Copa Libertadores, Luxemburgo não conseguiu sair da zona intermediária da tabela, mesmo lugar que seu antecessor, Vagner Mancini, ganhando beeeem menos, deixou o clube, ao ser demitido no início de julho. Sua quarta passagem pelo alvinegro teve início na 13ª rodada, contra o Atlético-PR, na Vila Belmiro. Antes do jogo, o time se encontrava na 13ª colocação. Desde então, foram 6 vitórias, 4 empates, 3 derrotas e um mero 12º lugar, ou seja, somente uma posição acima do conquistado por Mancini. O objetivo Libertadores segue quase tão longe quanto. Se antes de Luxemburgo, o Santos se encontrava a somente 7 pontos do G4, hoje está a 6. Porém, é bom lembrar que dos 13 jogos sob seu comando, 8 foram em casa e o mau aproveitamento faz o time da baixada ter simplesmente seu pior aproveitamento como mandante na era dos pontos corridos. Se o tempo de comando é pouco para embalar o time na competição, as mudanças no elenco já são muitas: Roberto Brum e Domingos foram dispensados e 6 reforços, indicados pelo próprio Luxemburgo, foram contratos pela diretoria. Desses, somente o lateral George Lucas e o volante Émerson estrearam. O restante composto pelo goleiro Sérgio, o zagueiro Edu Dracena e os atacantes Jean e Gil, até agora nada.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

PONTOS CORRIDOS: CAEM OS PONTOS, AUMENTAM AS EMOÇÕES


Nível caindo ou competitividade aumentando? A cada ano, observa-se uma queda de aproveitamento do campeão brasileiro. Desde que o campeonato começou a ser disputado no sistema de pontos corridos, os times levantam a taça fazendo um número menor de pontos que no ano anterior.

Verdade que a queda está cada vez menos drástica, porém, a tendência é que continue caindo. Em 2003, por exemplo, apesar de ter tido um número maior de jogos, 46 no total - já que 24 clubes disputavam a divisão de elite, o Cruzeiro chegou ao número recorde de 100 pontos conquistados.

No ano seguinte, com o mesmo número de partidas, o Santos foi campeão com somente 89, ou seja, 11 a menos que os mineiros.

Em 2005, o Corinthians deixou a média cair 7 pontos, mas é bom lembrar que a disputa era com outros 21 times, ou seja, havia um número um pouco menor de jogos.

De 2006 pra frente, sempre 20 times, jogando cada um 38 vezes. Fórmula mantida, pontuação ainda em queda. O tricampeonato do São Paulo começou com 78 pontos, caindo para 77, em 2007 e para 75, no ano passado.

Este ano, a tendência é que não só a pontuação, como também a diferença do primeiro para o segundo colocado também diminua. Nunca na história dos pontos corridos, tivemos um Brasileirão com tantos times e com pontuações tão próximas.

Hoje, o líder Palmeiras e o vice-líder São Paulo têm os mesmos 44 pontos. Somente ganhando 11 e empatando, pelo menos, 1 dos 13 jogos restantes é que eles teriam chances de superar a pontuação final da última edição.

Por outro lado, a proximidade dos rivais, indica o alto nível de disputa. O terceiro colocado, Internacional, está há 1 pontinho do lugar mais alto da tabela, 43. O Goiás vem logo atrás, na 4ª colocação, com 42. E a briga vai muito além do G4. Atlético Mineiro, Grêmio, Avaí, Flamengo e Corinthians estão matematicamente muito próximos de, pelo menos, uma vaga na Libertadores.

Se for pra diminuir os pontos, mas aumentar as emoções, os torcedores e o sempre questionado sistema de pontos corridos é que agradecem!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

PARECE, NAS NÃO É BRINCADEIRA!


A goleada por 3 x 0 sobre o Bahia, na última rodada, voltou a dar esperanças ao ABC, que deixou a lanterna da competição e se vê cada vez com mais chances de deixar a zona de rebaixamento, de onde saiu somente uma vez nesta competição - ainda na 6ª rodada do 1º turno. Para o próximo confronto, sábado, diante do Vila Nova, no Serra Dourada, a equipe terá os desfalques dos zagueiros Fabiano, que recebeu o 3º amarelo, e Rafael Pedro, lesionado. Em compensação, contará com os retornos dos volantes Augusto Recife e Fausto, além do meia Gedeon, todos voltando de suspensão. O técnico Flávio Lopes vive ainda a expectativa de poder contar com os charas Rogério, volante, e Rogerinho, lateral. Não é brincadeira de criança, mas esta presa o Vila não pode deixar escapar, sob pena de ocupar a mesmíssima situação futuramente!

BATER PRA ELIMINAR



A derrota para o Guarani, na última rodada, não desviou o Figueirense de seu objetivo - o retorno à divisão de elite. Sétimo colocado com 36 pontos, ele tem pela frente um concorrente direto à vaga: o Atlético Goianiense, hoje com 8 pontos a mais e 4 posições a frente. Como armas, o técnico Márcio Araújo terá os retornos do volante Jeovânio, recuperado de lesão, assim como Rafael Coelho, um dos artilheiros da Série B, com 12 gols, que já vem despertando o interesse de grandes times, como Palmeiras, Internacional, Cruzeiro e até do rival de Série B Vasco. No setor defensivo, quem pode estar de volta é o zagueiro Régis, que cumpriu suspensão na última partida. Por outro lado, o lateral-direito Lucas, autor de um dos gols diante do Guarani, levou o terceiro cartão amarelo, e deve dar lugar a Ale. Os dois reforços apresentados essa semana, Roberto Brum, vindo do Santos, e Maicon, vindo do futebol alemão, encontram-se fisicamente à disposição, porém, ainda sem inscrição no BID, é provável que nenhum estréie na sexta-feira. Mais um motivo pro Atlético não ter dó! Nada de jogar fechadinho, isto não é Atlético. Atlético é ir pra cima pra eliminar mais um distante, porém, possível candidato ao acesso.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

MATAR OU...


O empate diante do Coritiba tirou do Corinthians a condição de líder deste segundo turno. Mas nada que esfrie as expectativas do time em busca de mais um título, o terceiro na temporada. A diferença para o Palmeiras, atual líder, é de 7 pontos, porém as equipes ainda se enfrentam neste 2º turno. Aliás, confronto direto é o que não vai faltar nas próximas rodadas. Além do clássico diante do São Paulo, daqui duas rodadas, o Timão enfrenta, neste domingo, o Goiás, hoje a somente 2 pontos e 1 posição do rival alvinegro. Quem ganhar, fica com a 5ª colocação e próximo, bem próximo, do Atlético Mineiro, time que hoje abre o G4. A torcida entende o momento. Mais de 10 mil ingressos já foram vendidos de forma antecipada. E atrativos não vão faltar. Além da briga pelo título, Ronaldo pode finalmente retornar a equipe e Defrederico, o meia argentino contratado recentemente, está bastante cotado para fazer sua estreia. Com ou sem eles, é o jogo da rodada!