segunda-feira, 5 de maio de 2008

O PORQUÊ


Quatro minutos. Bastou isso para que a previsibilidade desse lugar à certeza. Se assim como eu, você apostava na força, no mando de campo e na tradição (a verdadeira culpada da minha cega e insistente confiança no time da capital) do Goiás, nada melhor que uma seqüência de três baldios ataques esmeraldinos nos três primeiros minutos e um gol do célere contra-ataque tricolor para nos dar um preâmbulo do massacre que seria aquele jogo. Afinal, 3 x 0 não foi feio, foi pouco!
Digo isso porque desde que Fábio Oliveira se machucou aos 8 minutos da primeira partida da final, estava cantado em verso e prosa que a estratégia tricolor seria na íntegra confiada à rapidez de Landu e Basílio no contra-ataque. Chavão? Sim! Então porque o Goiás não fez diferente para a todo custo driblar esse plano nada secreto? Simples: porque não deu conta. E isso, se prova por A mais B mais C mais D...
O jogo
Cinco minutos após o gol de Landu, pênalti pro Goiás. Quem pega a bola não é Paulo Baier, mas Schwenck. Antes dele errar, ninguém criticou a atitude. E se alguém o fez, errou! Afinal dos oito gols que ele marcou durante todo o campeonato, metade foi dessa forma. Logo, ele tinha cacife e confiança pra bater. "Decisão é diferente"- foi o que me disseram. Mas pra quem não se lembra, PB, no jogo mais decisivo dos últimos tempos, rebaixou duas vezes e, exatamente dessa forma, o pobre Goiás que, se não tivesse Djalma Teixeira e Élson para ressuscitar o time, estaria na Série B aonde hoje o Corinthians chupa uva. De volta a Schwenck, digo: errar é humano. Mas calma, confesso também que insistir no erro é burrice. Do pênalti em diante o Goiás partiu com tudo para o ataque. Dos sete lances de perigo até o final do primeiro tempo, seis foram do time esmeraldino. E realmente bastou uma só chance para que o Itumbiara honrasse o maior e único objetivo do futebol: o gol!
Segundo tempo e os cinco minutos iniciais foram a cópia fiel do ocorrido na primeira etapa. Goiás, Goiás, Goiás, Goiás e goooooooool.... do Itumbiara! O restante me recuso a falar. Afinal, não sou papagaio para ficar repetindo as coisas. Prefiro enfocar o chamado elas por elas.
Harlei ou Sérgio? Tanto ao longo do campeonato quanto na final, Sérgio deu um banho. Além de ter sido o goleiro menos vazado de toda a competição, quando precisou, mostrou serviço. Não que Harlei tenha falhado em algum dos gols, mas também não fez milagre como fez o goleiro tricolor na falta que Paulo Baier cobrou aos 23 do segundo tempo.
Claudemir foi um exímio lateral. Não cruzou, mas também não deixou Fabinho cruzar (se é que ele sabe fazer isso!). Na zaga, Anderson e Henrique foram literalmente perfeitos. Anularam toda e qualquer possibilidade de reação do Goiás e ainda viram Schwenck desperdiçar um pênalti que eles sequer cometeram. Justiça feita: aqui se faz, aqui se paga!
Do lado do Goiás, defendi Ernando e Paulo Henrique durante muito tempo, afinal impedir o contra-ataque itumbiarense era uma responsabilidade que começava lá na frente. Contudo o terceiro gol do Itumbiara me provou que eles também têm culpa no cartório.
Na lateral direita esmeraldina, sinceramente lembro-me de ter escutado o nome Alex Ferreira apenas três vezes. Praticamente invisível em campo. Tiago Fernandes fez a ótima função de ocupar o lado esquerdo do Itumbiara pra deixar Saci livre no meio. Meio que defensivamente era composto por Leandro Carvalho e Totó que inicialmente anularam Paulo Baier e Evandro, mas depois desencanaram ao perceberem que os meias esmeraldinos não ofereceriam risco algum. Espelho invertido de Wellington Saci que, como em todo o campeonato e em especial nessa fase final, desequilibrou para o Gigante da Fronteira. Isso fora Caíco que, dos três gols itumbiarenses, deu passe pra dois. Eficiência pura!
No ataque, situações também opostas. Enquanto o Itumbiara foi iluminado pela contusão de Fábio Oliveira, já que a rapidez de Basílio ao lado do mais veloz ainda Landu, foi estrategicamente determinante para as duas vitórias sobre o Goiás, e se não fosse pela distensão, nem eu, nem você, nem PC teria coragem de tirar um dos artilheiros do campeonato para colocar qualquer outro (tanto é verdade que ele começou jogando o primeiro jogo da final), o Goiás pecou pela falta de ritmo de Alex Terra, de sorte de Schwenck e de percepção de Caio Júnior.
Aliás, como pecou o técnico esmeraldino nessas duas partidas finais. Além da escalação equivocada, das substituições erradas (e demoradas!), e da falta de estratégia tática para desbancar o brio adversário, no final da partida assumiu a derrota de uma maneira que quase anunciava: “Tenho um novo destino. E é o Flamengo Clube Regatas.” Essa aposta eu não esperava perder!
PC Gusmão, sem comentários. Desde a primeira rodada do campeonato colocou o tricolor na zona de classificação, manteve a regularidade durante toda a competição e nas finais, vencendo com mérito os 4 jogos mais importantes da vida do time, deu um show de caneta e prancheta. Nota 10!
Tudo isso mostra a igualdade de Goiás e Itumbiara em termos de merecimento. O primeiro de perder e o segundo de ganhar. E como estou feliz por ter sido surpreendida. Afinal, é bom saber que enquanto os bastidores estiverem trancados, em campo vai vencer sempre o melhor. E pra acertar na previsão, basta não fechar os olhos pra isso!


5 comentários:

Vinícius disse...

3 x 0 foi feio e foi pouco...
ao meu lado os comentários sempre sensatos de Vinícius Sorin, e pra mim é realmente surpreendente perceber o quanto minha namorada entende de futebol...

uma análise técnica, tática e sensata...

afinal tem a quem puxar...
(depois você mostra esse final pro meu sogro)

te amo minha linda
simplesmente a melhor do MUNDO!
sem exageros!!!
x)
=***********

tiago disse...

Esse titulo do itumbiara so veio manchar a historia do campeonato goiano, time montado pra reeleger o prefeito de itumbiara, imagine alguem no futuro olhando a lista de campeoes goiano de todos os tempos e vendo que em 2008 o campeao foi um time eleitoreiro...
isso e so um desabafo, abraço monara

Thaís Franco disse...

Cara Monara, me dói, dói muito, mas preciso concordar com todo seu texto e reafirmar que o Goiás realmente vacilou..e putz, em uma semana deixou fracassar tudo que foi plantando durante o goiano e a copa do brasil... e nós ( EU né) torcedores com cara de tacho, vendo o a torcida "fiel" chupando uva verde!
Faz parte do futebol, mas tbm deveria fazer parte do elenco esmeraldino ter mais garra, mais vontade de chegar na final e, e , e, e....ser vice?? Não!! Ser o campeão!
E o pior é que o time não aprende. Mesmissíma situação do ano passado. Fora da copa do brasil, vice do goiano, e a 4 dias da estréia do brasileiro...seeeemmmm técnicoo!!
Isso mais que tudo me desespera!!
Mas só pra finalizar, concordo totalmente com o fulano aí de cima. Pra mim quem ganhou mais nesse campeonato todo foi o prefeito de Itumbiara, ou, pra muitos, presidente de honra do gigante da fronteira, que em ano de eleição, ele (prefeito) sim, se tornou gigante!!

Monara, excelente texto!!!

=****

Larissa Rodrigues disse...

Monara:

Gostei muito do texto!

Achei que o comentário conseguiu permear todo o jogo, e me fez perceber coisas que eu na minha pífia experiência futebolística nunca iria perceber!
Mas tenho a desculpa de não me interessar por nenhum dos times! Não vou mentir e dizer que pra mim tanto fazia quem ganhasse, apesar de assim deveria ter sido para essa atleticana anti Goiás desde que nasceu, e que ainda não engoliu a derrota para o Itumbiara! No entanto, tenho ainda a desculpa de ter perdido mais o Goiás tb! rs
Só que no fundo estava sim torcendo pelo Itumbiara, gosto dessa coisa de um pequeno time vencer com garra aqueles considerados grandes. Gosto da idéia do futebol surpresa. Gosto de tudo depender da vontade dos jogadores.
E aqui vou descordar do Tiago e da Tháis. Porque sei sim o porquê de todo o investimento no Itumbiara, como também sei que esses objetivos foram alcançados! Mas como disse vc sabiamente nesse mesmo comentário que agora eu comento aqui:
“É bom saber que enquanto os bastidores estiverem trancados, em campo vai vencer sempre o melhor.”

idmrb disse...

EUREKA! Descobri o blog ao qual devo recorrer para me informar sobre o futebol goiano. Desde que mudei de Gyn não consigo acompanhar de perto o que se passa por aí.

É engraçado. Aí, desde pequeno, "torcia" pro Goiás e ia ao Serra por uma conjugação de fatores como a influência da família(vovô Bimba jogou no Goiás E.C.), de alguns amigos, ter motivo pra alugar os vilanovenses, mas principalmente pela impossibilidade prática de frequentar a fazendinha e o Pacaembu. Por isso nunca tinha achado bom ver o Goiás humilhado.

Entretanto, depois do fatídico Brasileirão 2007, e dos episódios recentes nascidos da boca infeliz do sr. Hailé, com regozijo vi o TIMÃO botar esse timinho de 4, assim como os travecos fizeram com o Nazário(com a camisa do Flamengo)! Bom demais! Cantaram vitória no jogo de ida...Parafraseando o Muricy: A bola pune!

É isso aí, pra fechar levaram um sarrafo , aliás, dois do Itumbiara. Ah! Como queria que por aqui as notícias daí chegassem.

Tanto nos noticiários comuns quanto nos esportivos o máximo que se veiculou aqui foi um gol do Itumbiara. Só no SporTV passaram os gols, mas mesmo assim sem mostrar a história do jogo. Lastimável.

Bom, vejo que agora MEUS PROBLEMAS ACABARAM! Tenho o Blog Monara Marques! hahahaha

Vai longe, Monara!

Igor