segunda-feira, 17 de novembro de 2008

ÁGUA, ÓLEO, JUSTIÇA E FUTEBOL


Imagine o futebol sem erros de arbitragem. Impossível? Que nada! Justo? Com certeza! 

Justamente por isso, cálculos em cima de cálculos provaram que se não fossem os equívocos dos árbitros a tabela, tanto na parte de cima, como na parte de baixa, estaria alterada. 

De 340 confrontos, 29, ou seja, 9% dos jogos sofreram interferências consideradas inadequadas. Para assim avaliarmos, alguns critérios foram adotados, como transformar em gol pênaltis não marcados e desconsiderar gols marcados por penalidades apontadas de forma equivocada.

No total, os árbitros cometeram 91 erros envolvendo lances de gol, contudo nem todos alterando o resultado do jogo. Esses 91 erros aconteceram em 65 partidas e a lista dos mais beneficiados ficou assim: 

São Paulo - 12 vezes

Portuguesa - 8

Internacional - 7

Palmeiras - 6 vezes 


Já os mais prejudicados foram:

Internacional - 8 vezes

Fluminense e Vasco - 7 vezes

Atlético Mineiro, Portuguesa, Náutico e Vitória - 6 vezes


Dessa forma, a classificação seria modificada da seguinte maneira:

1º Grêmio - 65 pontos 

2º Cruzeiro - 62 pontos 

3º São Paulo - 62 pontos

4º Flamengo - 61 pontos

5º Palmeiras - 58 pontos

6º Goiás - 54 pontos


Já a zona de rebaixamento seria integrada por:

17º Vasco - 40 pontos

18º Portuguesa - 39 pontos

19º Santos - 38 pontos

20º Ipatinga - 34 pontos. 


Pelo visto, a injustiça segue como o 12º jogador em campo.

2 comentários:

vinícius disse...

Meu bem...
para de arrumar um jeito de derrubar meu São Paulo...
=/
mas desse jeito ae, quem ia ser derrubado era o santos hein!? Pirei!
Vc prefere que o São Paulo não seja campeão e o Santos rebaixado ou prefere que o São Paulo seja campeão e o Santos não seja rebaixado?

larissa rodrigues disse...

só penso q o São Paulo n seria campeão se n houvesse tantos erros

arghhhhhhhhhhhhhhh

legais os dados viu?